Monte Verde: hospitalidade, turismo e imigração

Lecy Cirilo

Resumo




A cultura de hospitalidade nada mais é do que diferentes formas de acolhimento, influenciadas por questões culturais, educacionais, sócio-econômicas e religiosas, presentes nas comunidades, e em especial na comunidade de Monte Verde–MG. A escolha de Monte Verde como “estudo de caso” deu-se por envolvimento pessoal com o lugar, pelo caráter de especificidade e identidade da pesquisadora com a região, e também pelo caráter inovador que é o estudo da hospitalidade em comunidades. Para isso, usou-se a pesquisa qualitativa, como sustentação para as observações das diferentes abordagens da hospitalidade presentes em Monte Verde, desde sua formação. Monte Verde nasceu a partir da idéia de Verner Grinberg, um imigrante leto, um visionário de crenças e valores próprios, que tinha em seu caráter fundador a hospitalidade, com base nos preceitos da religião batista. Logo após a sua fundação, chega na região o turismo, motivado pelo interesse das pessoas em conhecer Monte Verde, pela riqueza de cenário, as belas paisagens e pela gastronomia local. O turismo continua até os dias atuais, e tornou-se a mais importante atividade sócio-econômica local. Juntamente com o turismo, surgiram outras formas de hospitalidade, a exemplo da hospitalidade comercial e urbana, esta última com propósitos de conhecer o interesse da administração pública em promover as verdadeiras funções sociais da cidade.



Palavras-chave


hospitalidade em comunidades; hospitalidade familiar; turismo; hospitalidade comercial; Monte Verde;

Texto completo:

PDF


 Diretórios e Indexadores

 

REVISTA HOSPITALIDADE ISSN 1807-975X    e-ISSN 2179-9164

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia