Turismo, práticas alimentares e hospitalidade em comunidades rurais: reflexões a partir da localidade de Três Picos, Nova Friburgo-RJ, Brasil.

Helena Catão Henriques Ferreira

Resumo


A alimentação nos remete a questionamentos sobre as relações entre cultura e natureza, e os campos simbólico e biológico. A comida não representa apenas uma substância alimentar, mas também um jeito de alimentar-se, carregando significados diversos. Os produtos agrícolas e os alimentos transformaram-se em elementos importantes na construção de destinos e produtos turísticos das áreas rurais, no Brasil e no mundo. Além disso, discursos pautados na ‘sustentabilidade’ interagem com essas demandas, projetando imaginários que levam os turistas à busca de produtos associados às culturas locais – tais como os alimentos ‘tradicionais’ e ‘orgânicos’, que requalificam a alimentação como patrimônio imaterial. Esse movimento comunica aos nativos a importância da revalorização de memórias e de elementos culturais voltados à construção de identidades. Com o objetivo de investigar dinâmicas e práticas alimentares locais, bem como mudanças operadas a partir do desenvolvimento da atividade turística este trabalho resulta de pesquisa de base etnográfica junto a uma comunidade ligada à agricultura familiar, na localidade de Três Picos, em Nova Friburgo-RJ, Brasil.


Palavras-chave


turismo; alimentação; hospitalidade; agricultura familiar; cultura

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21714/2179-9164.2020.v17n1.005

 Diretórios e Indexadores

 

REVISTA HOSPITALIDADE ISSN 1807-975X    e-ISSN 2179-9164

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia