Hospitalidade e Acolhimento: o Século XIX no Sul do Brasil

Susana de Araújo Gastal, Luciana de Castro Neves Costa, Flávia Carvalho Machado

Resumo


No presente artigo resgatam-se os diários de viagem de Auguste Saint’Hilaire, naturalista francês que percorreu o sul do Brasil na década de 1820, em missão de estudos da fauna e flora. A partir dos seus relatos, nos quais Saint’Hilaire também fez registros sobre a sociedade local, analisa-se a sua contribuição para o melhor entendimento das práticas de acolhimento e hospitalidade presentes naquele território, no referido período. O olhar do naturalista sobre a região, registrado nos diários, serve como fonte documental para pesquisa, devido à riqueza da análise da sociedade local, em especial no que se refere a sua relação com estrangeiros. Os relatos de viagem destacam questões referentes à alimentação e hospedagem, na perspectiva do acolhimento. Os resultados encontrados indicam uma aproximação muito forte entre o que registra a literatura especializada e o acolhimento dispensado ao estrangeiro, que é acolhido e alimentado sem restrições, mesmo em um território naquele momento marcado por conflitos, inclusive armados, nas lutas pela demarcação das fronteiras portuguesas e espanholas, no sul do continente. Chega-se a esses resultando utilizando a historicidade como abordagem metodologica, conforme a nova história.

Palavras-chave


Hospitalidade; Acolhimento; Relatos de Viagem; Saint Hilaire; Rio Grande do Sul

Texto completo:

PDF


 Diretórios e Indexadores

 

REVISTA HOSPITALIDADE ISSN 1807-975X    e-ISSN 2179-9164

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia