Tato e proxêmica: uma reflexão sobre a corporeidade que nos hospeda em tempos de pandemia

Autores

Palavras-chave:

Tocar. Corpo. Proxêmica. Distanciamento social.

Resumo

O texto que se apresenta como um ensaio traz uma reflexão sobre as obras: Tocar ― o significado humano da pele, de Montagu e A dimensão oculta de Hall. Um olhar sobre a importância do toque, do corpo, do distanciamento e da vivência social, em tempos de pandemia, nos traz a lume a importância da falta de toque com pessoas de nosso entorno, colegas e amigos. Faremos um escrutínio das metáforas obsessivas de cada obra, nos apoiando em outros estudiosos da área para compor um diálogo textual que se ambiciona proveitoso perante a real atualidade (Covid-19). A escolha das obras se deu por base na composição de fundamentação teórica dos estudos do Grupo de Pesquisa sobre Corporeidade e Ludicidade, que investiga o grau de importância dos conteúdos e das formas do saber corporal, estimulado por questões objetivas e intersubjetivas que se mostram em marcas de uma gramática corporal, a partir de estudos e pesquisas, em desvelar as linguagens do espaço escolar, atinentes a esse saber corporal e às práticas lúdicas, bem como de outras vocações que circunscrevem ou ladeiam o labor escolar, numa perspectiva socioantropológica, agora, com mais vigor, nos espaços domésticos de nossas estadas obrigatórias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cleomar Ferreira Gomes, Universidade Federal de Mato Grosso

Professor-pesquisador da Universidade Federal de Mato Grosso. Líder do GEPCOL - Grupo de Estudos e Pesquisas sobre a Corporeidade e Ludicidade. Professor da Faculdade de Edducação Física e nos Programas de Mestrado e Doutorado, em Educação e Educação Física.

Eva Laura Silva Fortes de Carvalho, UFMT

Licenciada em Pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso (2016-2020). Possui graduação em Gestão em Recursos Humanos. Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) com bolsa CAPES, campus de Cuiabá. Ex- integrante do Programa de Residência Pedagógica - PED/UFMT/CAPES. Atualmente, integro a linha de pesquisa: Culturas Escolares e Linguagens e o Grupo de Estudo e Pesquisa sobre Corporeidade e Ludicidade (GEPCOL/UFMT).

Leilane dos Santos Rohleder

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso (2009). Atualmente é professora - Secretaria Municipal de Educação. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Infantil, atuando principalmente nos seguintes temas: educação infantil, crianças pequenas, organização curricular, currículo e o brincar. Integrante do grupo de redatores de implementação da Base Nacional Comum Curricular do Estado de Mato Grosso - BNCC/MEC/SEDUC/MT/UNDIME. Mestranda em Educação/UFMT - Linha de Pesquisa: CULTURAS ESCOLARES E LINGUAGENS. Ingresso 2020. E Grupo de pesquisa sobre Corporeidade e Ludicidade ( GEPCOL/UFMT).

Downloads

Publicado

2021-06-04

Como Citar

Gomes, C. F., Carvalho, E. L. S. F. de, & Rohleder, L. dos S. (2021). Tato e proxêmica: uma reflexão sobre a corporeidade que nos hospeda em tempos de pandemia. Revista Hospitalidade, 18(01), 186–200. Recuperado de https://revhosp.org/hospitalidade/article/view/973