Stakeholders Network: estudo das relações no Parque Ibirapuera de São Paulo

Nathalie Litsuko Enohi, Renato Fabiano Cintra, Benny Kramer Costa

Resumo


O estudo analisou a estrutura da rede de stakeholders do Parque Ibirapuera. A investigação desenvolvida deriva da pouca literatura quanto ao estudo da estrutura, conteúdo e qualidade das interações entre os atores em redes de turismo, bem como trata-se do mais importante parque urbano de São Paulo/SP. Metodologicamente, a pesquisa caracteriza-se como qualitativa, exploratória e descritiva, desenvolvida a partir de estudo de caso único. As ferramentas utilizadas para expor as fontes de evidências se constituíram de levantamento bibliográfico, observação direta e entrevistas com 48 pessoas (3 do conselho gestor, 5 servidores terceirizados, 5 moradores locais, 5 guardas civis metropolitanos, 10 comerciantes autônomos e 20 frequentadores). A análise dos dados indicaram rede de densidade baixa, com apenas 3 stakeholders com alta centralidade (Conselho Gestor, Prefeitura de São Paulo e frequentadores). Os demais stakeholders foram categorizados de baixa centralidade. Como contribuição, o estudo tem caráter inovador decorrente da integração de três vertentes: a teoria dos stakeholders, análise de network e stakeholders network, bem como aplicação no turismo.


Palavras-chave


Stakeholders; Network; Stakeholders Network; Turismo; Parque.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21714/2179-9164.2019.v16n3.008

 Diretórios e Indexadores

 

REVISTA HOSPITALIDADE ISSN 1807-975X    e-ISSN 2179-9164

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia