A RAZÃO E A EMOÇÃO NA VIAGEM DO TURISTA

Maria Aldenora da Silva, Luzia Neide Menezes Teixeira Coriolano

Resumo


A interferência dos sistemas sensoriais – visão, audição, paladar, olfato e tato – em escolhas de atividades, produtos e serviços serve de argumento para experiências e motivações em viagens turísticas. A literatura sobre o tema, embora incipiente e vasqueira, é encontrada em análises de temas turísticos. Razão e emoção entram como componentes da oferta de produtos e serviços turísticos, modernamente.  Não obstante, a relevância do tema é abalizada com narrações de experiências compartilhadas pelos distintos componentes da cadeia produtiva do turismo. O artigo analisa as categorias razão e emoção, assim como os influxos em decisões de compras de consumidores de pacotes turísticos. Concentra-se nos aspectos: mudanças no setor de turismo e contribuição para a economia; perfil do novo consumidor e identificação de determinante nas escolhas; e na influência dos sistemas sensoriais nas escolhas de turistas, para, consequentemente, ensejar vantagem competitiva para as empresas. Explora teorias com o propósito de depreender as mudanças de consumo nas escolhas de equipamentos turísticos pelas novas gerações de consumidores.


Palavras-chave


Turismo; Turista; Razão; Emoções; Experiências.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21714/2179-9164.2020.v17n2.002

 Diretórios e Indexadores

 

REVISTA HOSPITALIDADE ISSN 1807-975X    e-ISSN 2179-9164

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia