A Pluralidade Gastronômica Da Região Amazônica: Sabores Acreanos, Paraenses E Do Alto Rio Negro

Ana Alice Silveira Corrêa, Suely Sani Pereira Quinzani, Vinicius Martini Capovilla

Resumo


Este trabalho tem como objetivo destacar como são diferentes as expressões gastronômicas da região amazônica dependendo de suas influências culturais, embora sejam todas oriundas da cultura indígena e utilizando ingredientes típicos da Amazônia. As raízes indígenas, base da gastronomia da região Norte do Brasil, sofrem influências culturais distintas em razão da sua formação histórica, da ocupação do solo e de contribuições imigratórias e migratórias, sobretudo a nordestina. Esta constatação é bastante evidenciada no livro “Ambiências” da chef Mara Sales que norteou este trabalho ao detalhar que a região possui pratos idênticos e também identitários. Objetiva-se, especificamente, no decorrer da exposição, identificar pratos gastronômicos que diferenciam esses aspectos culturais de cada região através de pratos ícones como a baixaria (Acre), a quinhampira (Alto Rio Negro) e pratos da cozinha paraense como o tacacá e o pato no tucupi. Esses pratos revelam que cada região é igual e diferente ao mesmo tempo e que a gastronomia do estado do Pará (Belém) não pode ser entendida, no geral, como a única a representar a região. Para a realização deste trabalho, utilizou-se a metodologia de pesquisa exploratória com levantamentos bibliográficos em busca de fatos e dados históricos que possibilitassem a análise das peculiaridades dessa Amazônia tripartida.


Palavras-chave


Gastronomia acreana; Gastronomia paraense; Gastronomia de São Gabriel da Cachoeira; Gastronomia amazônica; Pratos emblemáticos.

Texto completo:

PDF


 Diretórios e Indexadores

 

REVISTA HOSPITALIDADE ISSN 1807-975X    e-ISSN 2179-9164

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia