O brincar como promoção à saúde: a importância da brinquedoteca hospitalar no processo de recuperação de crianças hospitalizadas

Luciana Santos Brito, André Riani Costa Perinotto

Resumo


O presente trabalho tem como temática central o brincar como ação terapêutica. Dentre tantos autores que abordam o brincar buscaram-se fundamentos dentro das contribuições de Aflalo (1992), Brougére (2001) e Cunha (1997), entre outros. Estes apontam o brincar como peça fundamental para o desenvolvimento infantil. Como objetivo principal desta investigação procurou-se apresentar a importância da brinquedoteca hospitalar como espaço que auxilia no processo de recuperação de crianças hospitalizadas. A pesquisa foi desenvolvida na brinquedoteca de um hospital público na cidade de Parnaíba – PI durante o primeiro semestre de 2014. Adotou-se uma abordagem qualitativa do tipo estudo de caso, sendo utilizados como técnicas de coletas de dados: pesquisa de campo, observação direta e intensiva, aplicação de entrevista despadronizada ou não estruturada e rodas de conversa. Os resultados obtidos revelam a importância da brinquedoteca em um ambiente hospitalar, uma vez que o brincar age no corpo da criança exercendo um equilíbrio psicossomático, regulando tensões e desencadeando ações diretas no sistema imunológico, gerando equilíbrio físico e psíquico. Constatou-se a partir dos dados alcançados que a brinquedoteca hospitalar exerce um papel relevante na reabilitação das crianças internadas, pois o brincar é uma atividade essencial à saúde física e mental da criança.

Palavras-chave


Hotelaria Hospitalar; Humanização; Atendimento Humanizado; Brincar; Brinquedoteca Hospitalar

Texto completo:

PDF


 Diretórios e Indexadores

 

REVISTA HOSPITALIDADE ISSN 1807-975X    e-ISSN 2179-9164

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia