O pensamento de Lefebvre e os usos e consumos dos espaços turísticos

Valéria de Meira Albach, José Manoel Gonçalves Gândara, Eduardo Hack Neto, Vinicius Boneli Vieira

Resumo


A partir da década de 1960 Henri Lefebvre inicia uma discussão pautada na produção do espaço. O espaço urbano na ótica da geografia, como categoria de análise, passa a ser entendido como um produto social, fruto da (re)produção de vida da sociedade. No entanto, esta dinâmica entre sociedade e espaço gera um processo complexo e conflituoso, principalmente quando envolve a participação do turismo, que de certa forma, esteve e ainda mantém, uma relação determinante na produção do espaço. O uso turístico de um espaço abre estradas, fragmenta um território e dá início ao processo de produção do mesmo. Apresentar uma discussão inicial do espaço urbano como um espaço repressivo, assim como o escapismo da sociedade por meio do uso e consumo dos espaços é o objetivo deste trabalho. Metodologicamente esta abordagem utilizou-se de análise bibliográfica com base em obras de Lefebvre, e de outros autores que discutem o espaço urbano e o espaço turístico. Os resultados desta pesquisa procuram ampliar e refinar os estudos e discussões que envolvem o turismo e a geografia em suas bases epistemológicas.


Palavras-chave


Espaço Turístico; Espaço Urbano; Lefebvre

Texto completo:

PDF


 Diretórios e Indexadores

 

REVISTA HOSPITALIDADE ISSN 1807-975X    e-ISSN 2179-9164

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia