Educar para o turismo: contributos estratégicos para a sustentabilidade de destinações.

Giselle M. Pilla Blankenstein, Luís Henrique Souza

Resumo


O presente artigo reflete sobre a perspectiva de uma base educacional como contributo à sustentabilidade de destinos turísticos. De forma específica, estuda-se a possibilidade de inclusão do turismo na educação das pessoas, sendo dada ênfase em sua implementação no ensino fundamental. A viabilidade e as dificuldades desta alteração no currículo escolar, bem como a melhor forma de fazê-lo, se como tema transversal ou se como disciplina autônoma, são também abordados. A análise é feita com o objetivo de verificar se a alteração proposta contribuiria para a sustentabilidade do turismo. Para desenvolver a argumentação utilizou-se como procedimento metodológico a pesquisada exploratória em bibliografias especializadas em turismo e educação, incluindo-se, também, material disponibilizado na rede mundial de computadores – Internet. Os resultados da pesquisa e das reflexões mostram que o turismo apresenta interfaces com os temas transversais previstos na Lei de Diretrizes Básicas Educação (LDB), motivo pelo qual se formulou a hipótese de sua inserção à categoria “outros” incluso entre os temas transversais previstos na LDB. A inserção do turismo na educação formal, nos primeiros oito anos de estudo, mais do que contribuir para a formação do indivíduo, seria também uma estratégia para a sustentabilidade do turismo.


Palavras-chave


Turismo; educação; transversalidade; cidadania; sustentabilidade

Texto completo:

PDF


 Diretórios e Indexadores

 

REVISTA HOSPITALIDADE ISSN 1807-975X    e-ISSN 2179-9164

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia