Considerações sobre o Turismo de Saúde na América Latina – serviços de primeiro mundo com preços de países emergentes?

Valéria Dellamano Frozé, Helio Pedro Pellegrino Gianotti, Priscila Salinas Pellegrino Gianotti

Resumo


 

Este é o relato de resultados obtidos de levantamento bibliográfico, dados obtidos em eventos e discussões em grupo de pesquisa. A escolha por tratamentos em outros países reside em fatores como a falta de serviços no país de origem, o elevado custo em relação à qualidade, aspectos culturais e a integração regional, quando as fronteiras entre os países se abrem e as pessoas se trasladam com facilidade de um lugar para o outro. Em outras épocas, os habitantes de países com poucos recursos disponíveis para a área da saúde eram obrigados a se deslocar para outros países que ofereciam tais recursos; atualmente, há vários países menores que se destacam por seus excelentes serviços em saúde, alguns tratamentos especializados, cirurgias específicas sendo oferecidos a custos mais baixos que aqueles oferecidos pelos países de origens dos turistas. Os países da América Latina continuam se preparando para receber os turistas de saúde que possam vir dos Estados Unidos, Canadá e Europa, além dos latino-americanos que desejam retornar aos seus países para receberem tratamento médico em sua língua materna a custos bem inferiores aos dos países para os quais imigraram. O entrelaçamento com o turismo de negócios ocorre quando, por exemplo, empresas do Japão enviam seus funcionários a países do Sudeste Asiático para os exames periódicos.


Palavras-chave


Turismo de Saúde. Turismo Médico. Turismo de Negócios. América Latina.

Texto completo:

PDF


 Diretórios e Indexadores

 

REVISTA HOSPITALIDADE ISSN 1807-975X    e-ISSN 2179-9164

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia