Editorial

Ada de Freitas Maneti Dencker, Raul Amaral Rego

Resumo


EDITORIAL

Entendendo a hospitalidade como o acolhimento orientado por regras estabelecidas pela vivência histórica e cultural, o qual gera representações sociais, definindo fronteiras e a configuração dos espaços de convivência, a Revista Hospitalidade reúne pesquisas que se dedicam a decifrar as dinâmicas sócio-históricas e culturais que estão na gênese dessas relações.

A qualidade das pesquisas publicadas na presente edição foi atestada por um júri nacional que outorgou o prêmio Tese Destaque Anptur 2006, por ocasião do IV Seminário da Anptur - Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Turismo, sediado pela Universidade Anhembi Morumbi em agosto de 2007. Tais pesquisas premiadas deram origem aos quatro primeiros artigos.

Buscando nas letras das músicas populares a expressão de sentimentos e situações vividas por segmentos específicos das populações que integram o universo urbano, a pesquisa que obteve o primeiro lugar se debruça sobre a poesia de Adoniram Barbosa identificando de forma criativa elementos de hospitalidade da cidade de São Paulo. A construção da cidade e a exclusão social decorrente da ocupação do espaço pelo progresso industrial da década de 1950 são cantadas de forma pungente em trechos consagrados da música popular, narrando dificuldades das relações do homem com a moradia, os meios de transporte e o convívio entre as classes sociais. A sensibilidade da pesquisadora nos leva a perceber o momento em que a sociedade paulistana substitui as relações familiares e afetivas por relações originárias do mundo do trabalho, contribuindo para a formação de um ambiente hostil, competitivo e excludente; essas considerações nos permitem entender problemas que ainda hoje se manifestam na cidade.

As tensões do ambiente urbano exigem momentos de escape para que os indivíduos, assumindo o papel de turistas, recarreguem suas energias e continuem a integrar o processo produtivo. A apropriação do tempo de lazer pelos empreendimentos turísticos é analisada no trabalho sobre a Estrada Real, em Minas Gerais, segunda pesquisa premiada, que investiga as responsabilidades sociais e ambientais no segmento da hotelaria. Usando técnicas de análise multivariadas, a autora estuda estabelecimentos de hospedagem, identificando o reduzido reconhecimento do significado da responsabilidade social nas empresas pesquisadas. Trata-se de um dado bastante significativo, na medida em que isso pode se refletir no acolhimento dos hóspedes pelos meios de hospedagem. Ao não estar ciente de sua responsabilidade social, o empreendimento hoteleiro deixa de contribuir para que a população local participe ativamente do processo de transformação acarretado pelo turismo e também deixa de estimular relações harmônicas e hospitaleiras com os turistas.

A questão ambiental se coloca no centro dos debates quando a sociedade discute como aproveitar seus espaços para a produção dos alimentos e combustíveis, necessários para a continuidade do atual modelo de desenvolvimento econômico. Em sintonia com essa demanda, os terceiro e o quarto artigos, encerrando a série de trabalhos premiados pela Anptur, discutem a questão do turismo em unidades de conservação e reservas particulares de patrimônio natural (RPPNs). Com base no método Visitor Activity Management Process (Vamp), é estudado o impacto de visitantes no parque estadual da Ilha do Mel, Paraná, no terceiro artigo publicado. No quarto trabalho premiado a abordagem é a prática do ecoturismo como instrumento de conservação de ecossistemas das RPPNs.

A relação entre turismo, comunicação e cultura é objeto do quinto artigo, em que a imagem do Brasil é analisada por meio de cartões-postais que retratam o corpo feminino nas praias do Rio de Janeiro. O temor de que tais mídias promovam o turismo sexual levaram à aprovação de projeto de lei que regulamenta a exposição e comercialização de postais com imagens de mulheres. O tema é de interesse especial para os estudos que discutem o papel da mulher nas relações de hospitalidade.

Os dois artigos finais discutem questões metodológicas específicas que contribuem para o estudo do turismo e da hospitalidade. Enquanto o sexto discute a microanálise no estudo da concretude das experiências de viagem, contribuindo para o conhecimento em história do turismo, o sétimo traz uma noção didática da estatística descritiva com ênfase nos testes de significação para a elaboração de previsões referentes aos universos considerados nas pesquisas.

Procurando ampliar a divulgação e o acesso ao material publicado, a Revista Hospitalidade está alocando esforços no sentido de criar a edição eletrônica, tendo como meta a produção de três exemplares ao ano a partir de 2009. Com essa iniciativa, será possível a publicação de um maior número de pesquisas com mais visibilidade, atendendo às demandas da comunidade acadêmica que necessita de espaços para divulgação do conhecimento.

A partir deste número, a Revista Hospitalidade inicia um sistema de circulação da responsabilidade editorial entre os membros da Comissão de Publicação integrada pelos professores do Mestrado em Hospitalidade. Espera-se com isso dar mais dinamismo e diversidade ao material publicado — em decorrência da formação dos professores em diferentes campos do saber que se traduzem em múltiplos olhares sobre o tema da Hospitalidade. Este número foi produzido com a colaboração da Prof. Dra. Mirian Rejowski, cuja competência e profissionalismo vieram enriquecer grandemente o nosso programa de pós-graduação.

Agradecemos a todos os autores e aos consultores ad-hoc que trabalharam para essa edição, em especial aos membros do Júri do Prêmio Destaque Anptur 2006, que analisaram as dissertações que deram origem aos quatro primeiros artigos.

Ada de Freitas Maneti Dencker
Editora da Revista Hospitalidade

Raul Amaral Rego
Membro da Comissão de Publicação da Revista Hospitalidade


Texto completo:

PDF


 Diretórios e Indexadores

 

REVISTA HOSPITALIDADE ISSN 1807-975X    e-ISSN 2179-9164

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia