Hospitalidade no contexto de uma organização do terceiro setor de inspiração religiosa

Zaina Junior,$space}Rinaldo
Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, Universidade Anhembi Morumbi
fevereiro, 2005
Texto completo (portal externo)
 

Resumo

As definições de hospitalidade usualmente estão impregnadas pelo senso comum ou detém-se em tecnicismos operacionais do turismo e da hotelaria. Os estudos do tema pelos referenciais sociológicos e antropológicos gravitam sobre o “Ensaio sobre a dádiva” de Marcel Mauss que aponta uma relação mítico-religiosa na circulação do dom. O objetivo do presente trabalho é apontar academicamente elementos que possam facilitar a compreensão da hospitalidade por meio de uma abordagem religiosa. Parte-se da hipótese da religiosidade como indutora da hospitalidade e tem como objeto de pesquisa os comportamentos de acolhimento e inclusão religiosamente inspirados de uma ONG budista. A relevância deste estudo está na observação do vínculo social nas práticas de voluntariado de uma organização do Terceiro Setor, que é um espaço contemporâneo de encontro e circulação da dádiva. A Soka Gakkai internacional (SGI) é uma associação internacional com associados em 190 países e territórios. Como uma ONG formalmente ligada às Nações Unidas, a SGI é particularmente ativa nas áreas da educação pública pela paz, do desenvolvimento sustentável e dos direitos humanos. Baseados no Budismo Nitiren, os membros do SGI apontam para o desenvolvimento das potencialidades humanas positivas da esperança e da ação altruística. A filosofia e a prática do budismo mostram às pessoas o caminho do bodhisattva que transforma o egoísmo em benevolência. Um bodhisattva significa, literalmente, um ser vivente (sattva) que aspira à iluminação (bodhi) e realiza práticas altruísticas. O bodhisattva ideal é o indivíduo que compartilha a vida. O dom da benevolência é a grande característica do bodhisattva - o compartilhamento empático do sofrimento alheio. Para os membros da SGI, a prática do bodhisattva é atualizada pelo companheirismo, pelo acolhimento e pelo encontro pacífico. Por meio da observação sistemática das reuniões dos membros da SGI e das condutas inspiradas no comportamento do Bodhissatva chegou-se aos sete preceitos das doações gratuitas
que traduzem uma ética do apaziguamento. A pesquisa aponta nas condutas de reverência e deferência observadas que posturas simpáticas comunicam hospitalidade e posturas empáticas, “hospitabilidade” (condição, qualidade de hospitalidade). A interconexão e complementaridade mútua das posturas synempáticas são condições capazes de gerar solidariedade, altruísmo e acolhimento.


Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia