Revista Hospitalidade, Ano V, nmero 2, segundo semestre de 2008

USOS DAS TECNOLOGIAS DE COMUNICAO NOS MEIOS DE HOSPEDAGEM E AGNCIAS DO MUNICIPIO DE PARNAIBA/PIAU/BRASIL

 

THE USE OF COMMUNICATION TECHNOLOGIES IN TOURISM COMPANIES IN THE CITY OF PARNABA/PIAU/BRAZIL

 

Andr Riani Costa Perinotto[1]

Adyelle Lima Veras[2]

Thaiane Maria Torres Chaves[3]

Leticia Maria Barbosa da Silva[4]

RESUMO

O presente artigo tem como objetivo identificar como so utilizadas as ferramentas de tecnologias de informao e comunicao (TICs) nas empresas tursticas do municpio de Parnaba- Piau. Por se tratar da cidade que abriga o Delta do Parnaba e por ser uma regio constituda de outros atrativos tursticos como, a praia da Pedra do Sal e o Centro Histrico Porto das Barcas, se faz relevante diagnosticar como tm sido utilizadas estas ferramentas para promover o destino e a economia local desta cidade. Como procedimentos metodolgicos optou-se pela pesquisa de campo com questionrios aplicados junto aos empresrios, alm de formulrios utilizando a minerao de contedo na internet. Os resultados demostram que o Facebook, Instagram e Sites so os meios de comunicao mais utilizados, no entanto so poucas as empresas que fazem o uso devido dessas mdias sociais, apesar de a maioria possuir perfil nas mdias sociais.

Palavras-chave: Marketing Turstico; Redes Sociais; TICs

 

ABSTRACT

This article aims to identify how information and communications technology (ICT) tools are used in tourism companies in the city of Parnaba-Piau. Due to the fact that the Delta of the Parnaba is in the city, and its surrounding area hosts other touristic attractions, such as the Pedra do Sal beach and the Historical Center at Porto das Barcas, it is relevant to diagnose how technology tools have been used to promote the destination and the local economy of the city. The methodology was comprised of field research with questionnaires to the businesses owners, as well as forms using content mining on the Internet. Results show that Facebook, Instagram and websites are the most used means of communication; however, few companies use such social media, even though the majority have a profile in them.

Key words: Touristic Marketing; Social Network; Information and Communications Technology

 

 

INTRODUO

O municpio de Parnaba est localizado no extremo Norte do Estado do Piau/Brasil, banhado pelo Rio Igarau e pelo Oceano Atlntico, possui uma rea populacional de 434,229 km2, uma populao de 150.201 habitantes e densidade demogrfica de 344,84 hab./km2, IBGE (2016). Tem como limites, ao Norte Oceano Atlntico, ao Sul Buriti dos Lopes, ao Leste Lus Correia e a Oeste Ilha Grande do Piau. Distncia de 339km da capital, Teresina (PARNABA, 2016).

A cidade acolhe diversos atrativos naturais, com destaques para o delta do Rio Parnaba um ecossistema formado por dunas, mangues e rios; a Lagoa do Portinho e a Praia da Pedra do Sal, formada por imensas rochas que invadem o mar (PIAU, 2015).

A propsito, so vrios os aspectos culturais que atraem a curiosidade do visitante, a exemplo da gastronomia base de peixes, frutos do mar e doces caseiros, as danas populares, o artesanato de fibras e madeira ou as expresses plsticas dos artistas locais atraem os que passam por l (PIAU, 2015). De fato, para uma cidade receber visitantes precisa ser divulgada e atravs dos mecanismos da comunicao e do marketing que isto se tornar possvel. Com a globalizao, a era da internet, as pessoas obtm mais informaes facilitando assim a intermediao dos prestadores de servios com seus clientes. Neste sentido, seguindo o pensamento de Buhalis (1998 apud Da Silva Flores et al. 2012, p.323-324):

As Tecnologias de Informao (TI) prevalecem em todas as funes de gesto estratgica e operacional e, sendo a informao elemento primordial para o turismo, as TI proporcionam ento oportunidades e desafios para o setor. Por isso, cada vez mais as organizaes e os destinos esto sendo forados a usarem as emergentes ferramentas de TI para melhoria da sua competitividade.

 

No turismo, por exemplo, a internet e suas ferramentas tm contribudo para um melhor relacionamento entre empresa e clientes, ao proporcionarem divulgao, incentivo e promoo de atrativos ou potenciais atrativos. Desta maneira os meios de comunicao so um instrumento que, uma vez bem utilizado, pode levar as entidades pblicas do turismo e o sector privado a atingir os seus objetivos promocionais: divulgar, motivar e causar impacto (MARUJO, 2008, p.11).

A partir disso, fez-se necessria a realizao de uma pesquisa junto s empresas de turismo do municpio de Parnaba e na Internet para identificar como as empresas fazem usos dessas ferramentas e das redes sociais para divulgao de seus produtos e servios. A pesquisa identificou como as tecnologias de comunicao esto sendo utilizadas nas empresas tursticas do municpio, avaliou a relevncia da Tecnologia de Comunicao no marketing empresarial, atravs da percepo dos responsveis por essas empresas tursticas e tambm analisou como feito este uso de fato na Internet.

Diante do exposto, este trabalho apresenta a internet e as redes sociais como meios de comunicao no turismo e a importncia das empresas atentarem-se para as novas tendncias, ao passo que o turismo est em constante mudana, reas relevantes para o desenvolvimento do turismo em uma localidade para a promoo e a divulgao de seus produtos e/ou servios.

 

MARKETING DIGITAL NO TURISMO

No turismo importante destacar que a base das motivaes do turista a necessidade e, para que seja despertada preciso de algo que a estimule, como por exemplo, o marketing, que se direcionar para as necessidades do ser humano e as tornaro possveis de se concretizarem. Nesse sentindo, Perinotto (2013, p.34) verifica-se que a mdia ser um espao fundamental para construo das identidades regionais nacionais com posicionamento turstico e tambm para que estas sejam percebidas pelo turista como tal, o que a torna um meio relevante de divulgao de seus destinos e promoes, seja pela televiso, jornal ou mdias sociais.

Desse modo, Arruda e Pimenta (2005, p.52) afirmam que o uso das TICs tem um papel de extrema importncia ao diminuir sensivelmente o espao fsico para a transmisso de informaes e produo do conhecimento. Por sua vez, De Sena Jardim e Sant Anna (2008, p.02) apontam o fato de que:

As tecnologias da informao e comunicao TICs -, por meio de seus inmeros suportes miditicos, como o jornal, a televiso e o rdio, rompem barreiras e promovem o acesso e a veiculao de informaes a todas as formas de comunicao e em todas as partes do mundo.

 

Do mesmo modo, Souza e Kovacs (2009, p.204) caracterizam o marketing como uma das principais ferramentas utilizadas pelas empresas e organizaes para lidar com seus clientes. Seus efeitos podem ser percebidos diariamente, por vrias pessoas, em diferentes partes do planeta. Dentro desta perspectiva, observa-se que as pessoas esto cada vez mais conectadas e com isso h a necessidade das empresas adaptarem-se e utilizarem o comrcio virtual para dispor de um melhor relacionamento com seus clientes e/ou tambm, atrair cada vez mais potencias clientes.

Hoje, a Internet possibilita ao turista acesso a informaes amplas sobre seu objeto de turismo. Dessa forma, suas aes so cada vez mais direcionadas pela quantidade e qualidade das informaes prestadas, sejam pelas operadoras de turismo ou rgos governamentais responsveis pelo desenvolvimento turstico de uma regio (TOMIKAWA, 2009, p.64).

 

Vale acrescentar que a internet se tornou o meio de distribuio de contedo mais utilizado seja por meio de udios, imagens ou vdeos e notvel como tem proporcionado ao turista o acesso e obteno de informaes ou ainda, como descrito por Brasil (2010, p.123), a internet uma ferramenta de extrema importncia para o processo de comercializao e divulgao de produtos tursticos.

Dentro desta linha, Cruz et al. (2012, p.7) afirmam que a internet se tornou, portanto, um canal mais adequado na distribuio de informao atravs de dados, fotos, vdeos, sons, imagens virtuais e em tempo real atingindo, assim, milhes de pessoas a um baixo custo. Sendo assim, as empresas devem se adaptar e utilizar o marketing digital, isto , investindo em campanhas online, como nas redes sociais, que alm de ser um instrumento de divulgao, possui baixo custo de utilizao e pode-se medir os resultados, sabendo qual o alcance de sua postagem.

A propsito, quanto ao marketing digital requer um uso adequado para que se obtenha retorno das publicidades investidas. Um exemplo atualmente a utilizao de vdeos ou Live nas redes sociais; agora o Facebook, Instagram e Youtube podem realizar transmisso ao vivo com exceo do WhatsApp que no possui a ferramenta de Live, apenas de vdeos curtos, assim as empresas podem empreg-las para promover sua marca, destino, servio e produto. Conforme ressaltam De Sena Jardim e SantAnna (2008, p.3):

 

A internet, hoje, representa uma das principais tecnologias de informao e comunicao. Essa nova ferramenta trabalha, por meio de milhares de computadores interconectados, em diversas partes do mundo, permitindo a troca de dados e informaes disponibilizados em uma ampla rede.

 

Alm disso, ultimamente as empresas tm utilizado as redes sociais para promoo, divulgao e comercializao de seus produtos e/ou servios e, como a maiorias das pessoas esto conectadas com seus smartphones, as empresas devem se adaptar e utilizar-se da internet e das redes sociais a seu favor, realizando campanhas publicitrias, divulgando seus produtos ou servios. Portanto, pode-se dizer que o marketing digital importante e que todas as empresas devem usar a internet e as mdias sociais, pois possuem grande importncia na tomada de deciso e influncia dos clientes. Alm de que a internet possibilita um alcance maior de pessoas.

 

 

 

GESTO DE MARKETING EM EMPRESAS TURSTICAS

O estudo do marketing turstico pelas empresas do setor merece ser aprofundado, devido ao fato de que as viagens no so consideradas necessidades bsicas para o ser humano, de acordo com a teoria de Maslow de 1943, (KOTLER e KELLER, 2006). Seguindo o pensamento de Maslow, a viagem s estaria no 4 ou 5 topo da hierarquia das necessidades bsicas, quando j passado pelas necessidades fisiolgicas, de segurana e sociais, partindo ento para as ltimas necessidades de estima e de auto realizao, lembrando que essa ltima inalcanvel, pois sempre se deseja mais, um ciclo sem fim.

Conforme ressalta Cobra (2009) o consumidor a chave de sucesso para o mercado, porque para praticar o marketing precisa entender como funciona a mente do consumidor, como ele faz suas escolhas no momento decisrio da compra. Ainda segundo Cobra (2009, p.89) o fluxo da informao de mudanas tecnolgicas, ou de surgimento de novas geraes de produtos decorrentes de avanos de automao, que reduzam custos, pode levar as pessoas busca de compra. A reduo de custos pode ser sentida tanto pelo consumidor como pelo empresrio, pois com a tecnologia avanada as divulgaes tornaram-se mais eficazes, com um custo menor e mais rpido, e o consumidor recebe todas as informaes sem ter a obrigao de deslocar-se de sua casa. Por conseguinte, o autor ressalta tambm a ideia de que:

O setor servios est entre aqueles que mais tm se beneficiado com toda essa mudana. Atualmente podemos realizar uma srie de operaes financeiras em todo o mundo, comprar passagens areas, reservar hotis e um sem-nmero de operaes sem que seja necessrio sair de nossas casas (COBRA, 2009, p.393).

 

No turismo aborda-se o marketing turstico em etapas comuns do marketing geral como a fidelizao do cliente, pesquisa de demanda, alm da tecnologia voltando-se mais para as mdias sociais e sua relao com o consumidor. Ao ligar-se com a administrao de marketing no geral deve-se ter uma noo bsica do que se quer propor em suas etapas e lembrar que marketing no s propaganda ou promoo, mas a fidelizao do produto ou do servio no mercado, j que com a era da informtica e da internet compete com todos os similares no mundo. Dessa forma, Kotler e Keller (2006, p.4) abordam que o marketing envolve a identificao e a satisfao das necessidades humanas e sociais. Para defini-lo de uma maneira bem simples, podemos dizer que ele supre necessidades lucrativamente.

No marketing turstico um dos enfoques pontuados so a promoo de produtos/servios e as informaes contidas na divulgao de um destino deve ser relevante, devido ao fato de que o produto turstico intangvel. Diferente de outros produtos, ele no pode ser tocado ou experimentado antes de sua compra e, para que haja uma venda satisfatria imprescindvel a disposio de informaes detalhadas, pois o produto uma experincia, uma viagem, uma memria, que pode gerar um retorno positivo ou negativo, tanto para as empresas quanto para os destinos. Dessa forma, faz-se necessrio que a empresa prestadora de um determinado servio se atente para que as informaes contidas no pacote/servio sejam verdadeiras e o cliente obtenha a satisfao aps o servio prestado. Assim, Rushmann (1990, p.113):

Como j ressaltamos, na atividade turstica o indivduo compra uma experincia intangvel e impossvel de ser avaliada antes de efetivamente vivida. Portanto, a credibilidade das mensagens enviadas por meio da propaganda e das promoes um aspecto fundamental da sua comercializao. (RUSHMANN, 1990, p.113)

 

Logo, para que as empresas tenham um resultado positivo das divulgaes e promoes do destino, imprescindvel ter credibilidade com os subsdios postados nos meios de comunicao para que o desejo do consumidor seja alcanado. Para isso, indispensvel ter um site esteticamente atraente, que atraia olhares, conhecimento do seu pblico alvo para que qualquer mudana no acabe sendo desnecessria, ou posta em prtica em momento inoportuno.

Com relao as redes sociais, no Instagram preciso estar atento qual o melhor horrio para realizar o post para alcanar um nmero maior de espectadores e curtidas, e tambm na utilizao das hashtags. Para conquistar a ateno do consumidor pgina da empresa preciso focar no que vai postar, pois nisso que o consumidor pode-se mostrar interessado na sua empresa e manter-se atualizado com as suas postagens. recomendado que se utilize de ferramentas como o Google Analytics para uma preciso de dados e um monitoramento de sua rede social e suas postagens. Borges (2016) apresenta um conceito simples e prtico sobre a ferramenta ao afirmar que o Google Analytics :

a ferramenta que o Google disponibiliza para avaliar a performance dos sites, blogs e redes sociais e campanhas pagas. Com ela voc identifica de onde vm seus visitantes, quais as palavras-chave mais digitadas pelos internautas, quais as pginas mais acessadas no seu site/blog, taxa de rejeio, rendimento dos seus anncios no Google, dentre outras mtricas.

 

Quanto escolha da mdia ou seu canal de comunicao com o consumidor, Cobra (2009, p.395) afirma que:

Atualmente, as pessoas podem ler jornais, assistir a programas de televiso, escutar a sua rdio de preferncia atravs da Internet. Esse veculo tem conseguido aglutinar todas as outras formas de comunicao e prender os seus usurios apenas na utilizao da Internet. Essa uma informao que deve ser levada em considerao na hora da escolha do canal de comunicao que as empresas iro utilizar para vincular as suas campanhas de marketing. (COBRA, 2009, p.395)

 

No Brasil, perceptvel que aps a revoluo da informao a maioria dos canais de comunicao feita pela internet e, com o aumento do seu alcance, sua rpida divulgao e seu baixo custo contribui para a disseminao e utilizao por todas as camadas sociais e regies. Logo, se determinada pesquisa apontar que a maior parte dos consumidores est conectada internet por meio de mdias sociais torna-se um fator relevante para que a empresa disponha seus produtos, o que remete a seguinte argumentao de Borges (2013):

 

Muitos empresrios e gestores tursticos ainda acham que as redes sociais brincadeira. Mas elas representam um canal relevante para viabilizar o relacionamento da empresa com o pblico-alvo. fundamental utiliz-las de forma estratgica, criando engajamento com fs e curtidores. (BORGES, 2013, s/p.)

 

Portanto, as redes sociais demonstram nos ltimos anos uma abrangncia em divulgao e promoo de produtos, alm de um site que ajuda na pesquisa de consumidores atravs das ferramentas que a mdia social disponibiliza ao cadastro do usurio com sees como esportes preferidos, time preferido, filmes preferidos, msicas preferidas, assim possvel montar um perfil de consumidor com apensar algumas informaes que esto disponveis no perfil do usurio nesta mdia social.

 

METODOLOGIA

A pesquisa teve como objetivo, averiguar como as empresas tursticas do municpio de Parnaba/Piau esto utilizando os meios de comunicao como suporte para divulgao e atrao de turistas para a localidade. Para atingir esses objetivos propostos foi utilizado dois mtodos, o primeiro foi a utilizao do questionrio, com abordagem quantitativa, contendo 20 questes semiestruturadas, aplicados diretamente com os sujeitos responsveis pelas empresas tursticas do municpio de Parnaba, sendo disponibilizado o questionrio impresso e online pela plataforma do GoogleDocs, e o segundo mtodo foi a pesquisa online, atravs de formulrios, realizando anlise nos prprios meios de comunicao que as empresas afirmaram utilizar anteriormente nos questionrios. Sendo assim, para Baptista e Cunha (2007, p. 177), questionrio um dos mtodos mais utilizados. Consiste numa lista de questes formuladas pelo pesquisador a serem respondidas pelos sujeitos pesquisados. J Cervo e Bervian (2002, p.48) afirmam que o questionrio [...] refere-se a um meio de obter respostas s questes por uma frmula que o prprio informante preenche. Sendo assim o questionrio importante para obteno de respostas sobre determinado assunto a ser pesquisado, bem como a pesquisa na Internet para a constatao do que foi afirmado sobre o uso da Internet para a promoo do destino e meios de hospedagem de Parnaba.

Inicialmente, realizou-se estudos bibliogrficos em livros, artigos cientficos e contedo na internet sobre o tema abordado, para melhor aprofundamento e conhecimento sobre o assunto e pesquisa de campo. Em seguida, foi escolhida quais empresas fariam parte da pesquisa, sendo realizado apenas com agenciamento e hospedagem, a escolha se deu atravs das empresas que possuam cadastro no CADASTUR, que uma plataforma do Ministrio do Turismo para cadastro de pessoas fsicas e jurdicas que atuam na rea do turismo, e empresas que fazem parte da Rota das Emoes, um roteiro integrado com os principais atrativos tursticos dos estados do Cear, Piau e Maranho. Observou-se quanto a isso que a cidade possui empresas tursticas, porm nem todas possuem cadastro nessa plataforma.

Em seguida iniciou-se a elaborao dos questionrios e para valid-los foi realizado o pr-teste para saber se as perguntas estavam compreensveis bem como foi verificado o tempo de aplicao do questionrio para serem feitos os ajustes posteriores aplicao de pr-teste. Sobre a importncia dessa etapa inicial Marconi e Lakatos (1996) explanam que os pr-testes, devem ser realizados com o questionrio numa verso quase definitiva, com capa e formatao j em seu estado final.

Em junho de 2015, perodo que foi realizado a pesquisa das empresas no CADASTUR foi obtido um total de 40 empresas cadastradas incluindo agncias de turismo e meios de hospedagem. Sendo 19 de agenciamento e 21 meios de hospedagem. Entretanto, no foi possvel aplicar o questionrio com todos, tendo em vista que algumas empresas no mantinham seus dados atualizados na plataforma, verificou-se que os e-mails e telefones cadastrados no eram utilizados e assim dificultando a comunicao no processo de coleta de dados. logo no incio da pesquisa foi possvel perceber erros quanto ao uso das tecnologias da comunicao, j que o e-mail e o telefone so uma das principais ferramentas de comunicao usadas pelas empresas para a obteno de informaes e contato para cliente e fornecedor.

As sadas a campo para aplicao dos questionrios foram realizadas nos meses de novembro e dezembro de 2015 e outubro de 2016, em 22 empresas tursticas do municpio de Parnaba-PI. A coleta dos dados se deu por meios dos questionrios impresso e eletrnicos.

No total foram aplicados em mais de 50% (22 empresas) dos questionrios, considerando uma quantidade satisfatria. Os dados coletados dos questionrios foram tabulados na plataforma do Excel utilizando a tabela dinmica e desenvolvendo as tabelas para anlise dos resultados. Sendo assim Battisti e Battisti (2008) afirma que Usando uma planilha eletrnica podemos manipular com facilidade a edio de tabelas, efetuar clculos, operaes estatsticas e a gerao de grficos. De forma geral permite armazenar dados e produzir informaes a partir destes.

Aps a obteno destes resultados provenientes do questionrio, buscou-se complementar a anlise dos dados ao distinguir o uso efetivo das Tecnologias da Informao e Comunicao atravs da Internet, j que o questionrio traz apenas a viso do empresrio, teve-se o interesse de investigar se o que foi afirmado no questionrio condiz com a realidade. Para tal fim utilizou-se formulrios estruturados de anlise baseado nos elaborados por Thomaz (2011) e Thomaz (2014) em sua pesquisa sobre minerao de dados, no entanto com adaptaes que possibilitaram a busca de informaes sobre como se d a presena dessas empresas na web. O formulrio continha questes de anlise sobre como as empresas utilizam cada ferramenta disponvel no meio de comunicao, o perodo de uma postagem e outra, a quantidade de likes nas postagens e os tipos de postagem.

Sendo assim, os formulrios constituem a ltima etapa da pesquisa, em que foram utilizados formulrios para os sites, para as fanpages e para o Instagram das empresas em questo, foi feito o monitoramento desses meios de comunicao durante todo o tempo da pesquisa, com intuito de analisar o engajamento das empresas nas mdias sociais, Thomaz (2014 p.70) explica a importncia de monitorar as mdias sociais O monitoramento em mdias sociais uma estratgia emergente que tem como objetivo extrair informaes relevantes de contedos no estruturados e oferece diversas oportunidades, vantagens e benefcios as organizaes para adquirir vantagem competitiva. Para o levantamento desses dados foi feito no perodo compreendido entre novembro de 2016 a julho de 2017 a imerso na internet para se vasculhar o contedo presente nos sites prprios das empresas, Facebook (fanpages) e Instagram, os formulrios foram adaptados para cada um desses locais na web que dizem respeito as empresas do Litoral do Piau.

 

RESULTADOS E DISCUSSES

Anlise dos questionrios

Depois realizado a pesquisa de tecnologia de informao e comunicao com as 22 empresas tursticas (agenciamento e hospedagem) do municpio de Parnaba-PI foi possvel diagnosticar que predomina o uso das redes sociais nas empresas e como as empresas utilizam para atrao e divulgao de seus servios.

Com relao s redes sociais ou pgina da web se as empresas possuem perfil (Tabela 1) foi constatado que a rede social mais utilizada o Facebook (31,67 %). Devido ao fato de conseguir divulgar a empresa, os atrativos e servios, alm de o Facebook oferecer uma plataforma que pode interagir com vrios usurios de todo o mundo com baixo custo, facilitando a comunicao entre empresas e usurios, seguindo pelo Site (28,33%) e Instagram (23,33%). Nesse sentido Cruz et al.2012, p.8) afirmam que As Redes Sociais so uma oportunidade para quem deseja divulgar seu produto ou marca e fidelizar possveis clientes, j que ultrapassaram os nmeros de acessos aos e-mails e continuam crescendo em quantidade de acesso, sendo assim importante que as empresas que atuam no turismo se adaptem a essas novas formas de tecnologias.

Sendo assim, segundo Da Silva Costa e Perinotto (2017, p.12) afirmam que Apenas as agncias A, B, J, M, P e Q fizeram atualizaes em seus perfis. No total de 14 publicaes divididas entre informativos, divulgao de Parnaba e regio local, promoes e pacotes, destinos tursticos e outros. De 16 agncias apenas 6 no perodo de uma semana em que foi feita a observao realizou publicao no Instagram, demostrando desinteresse por parte de algumas empresas que no mantem suas redes sociais atualizadas, sabendo que elas so uma ponte entre o cliente e o fornecedor, podendo obter informaes atravs dela, por isso a necessidade de realizar dois mtodos de coleta de dados nessa pesquisa, pois algumas empresas possuem rede sociais, mas no as utilizam de fato.

 

 

 

Tabela 1: Perfil em Redes Sociais

Perfil em redes sociais e pgina da web

Incidncia

Facebook

31,67%

Instagram

23,33%

Twitter

3,33%

Google+

10,00%

Site

28,33%

Blog

1,67%

Outros

1,67%

Total

100,00%

Fonte: Pesquisa Direta (2017).

 

Em relao s quais sites de viagens a empresa estava cadastrada (Tabela 2) foi visto que Booking e Decolar (ambos com 25%) a maioria das empresas entrevistadas esto cadastradas em pelo menos algum site de viagem. O turista para se deslocar, precisa de informaes e atravs dos sites, mdias sociais e da internet que ele ir adquirir essas informaes. Seguindo o pensamento De Andrade (2012, p.5) A internet, portanto, disponibiliza uma grande variedade de informaes s quais o indivduo pode ter acesso sem que seja necessrio investir muito esforo, tempo ou dinheiro. Isto porque a rede virtual leva informao ao consumidor de maneira anloga ao que acontece no mundo real. Alm de que, os sites de viagens vendem mais que as plataformas comuns como telefone e e-mail, pois o turista quer um local onde ele possa escolher a melhor hospedagem sem ter que entrar em contato com todas que existe em determinado destino, e sem precisar sair de casa para realizar todo procedimento de compra.

 

Tabela 2: Cadastro em sites de viagens

Cadastro em sites de viagens

Incidncia

TripAdvisor

17,86%

Booking

25,00%

Hotel Urbano

10,71%

Decolar

25,00%

Expedia

7,14%

Outros

14,29%

Total

100,00%

Fonte: Pesquisa Direta (2017).

 

Na (Tabela 3) a pesquisa mostra que as empresas fazem uso de algum tipo de imagem fotogrficas para divulgao, sendo apenas Paisagem (27,27%) e seis empresas que divulgam Paisagem, Patrimnio, Infraestrutura e Gastronomia (27,27%), a paisagem de um local fica como a primeira impresso, se a pessoa no se senti atraindo pela imagem, provavelmente que no despertar o interesse de ir pesquisar sobre o local. Nesse sentido Tomikawa (2004, p.25) relata que A imagem de importncia fundamental para a preferncia, a motivao e o comportamento de um indivduo com relao a produtos e destinaes tursticas, j que ir fornecer um efeito impulso que resultar em diferentes prognsticos de demanda. A imagem fotogrfica possibilita que a informao de destinos atravs da imagem chegue at o turista e que tenha o contato com o local antes mesmo de visit-lo, a imagem capaz de influenciar e motivar o cliente a sair do seu cotidiano, por isso a imagem fotogrfica precisa ser trabalhada como estratgia de marketing na comunicao para que o produto ou servio torne-se conhecido.

 

Tabela 3: Imagens fotogrficas para divulgao

Imagens fotogrficas para divulgao

Frequncia Absoluta

Frequncia Relativa (%)

Paisagem, Patrimnio, Infraestrutura e Gastronomia

6

27,27%

Paisagem

6

27,27%

Paisagem e Patrimnio

3

13,64%

Paisagem, Infraestrutura e Gastronomia

2

9,09%

Paisagem e Infraestrutura

3

13,64%

Patrimnio e Infraestrutura

1

4,55%

Nenhum

1

4,55%

Total

22

100,00%

Fonte: Pesquisa Direta (2017).

 

Em relao ao compartilhamento de contedo gerado pelo usurio/consumidor, os resultados revelaram que 68,18% das empresas entrevistadas incentivam seus clientes a compartilharem contedos, o CGU importante para que outro usurio possa visualizar a reputao e o que esto falando da empresa. Assim, os turistas podem ter acesso s informaes que precisam e contribuir com suas experincias compartilhadas com outros usurios. Desse modo, muitos desses sites de mdia social ajudam os consumidores a publicar e compartilhar seus comentrios, opinies e experincias pessoais relacionados a viagens, que ento servem de informaes para outros Xiang e Gretzel (2010, p.1).

Pelo motivo do produto turstico ser intangvel, as pessoas procuram comentrios, opinies de outras pessoas que j vivenciaram a experincia, melhorar obteno de informaes, e para tomada de deciso. Ainda segundo Leung et al (2013, p.8) CGU nas mdias sociais capaz de fornecer formatos de informao sem precedentes atualizados e diversificados para viajar aos consumidores. O compartilhamento de contedo pelos usurios tem incentivado os viajantes na tomada de decises. E em Parnaba 37,04% das empresas utilizam CGU atravs das fotografias, logo em seguida as hashtags 25.93%. Desse modo Da Silva e Mendes Filho (2014, p.10) relatam que os usurios, alm de utilizarem a internet para obter informaes sobre localidades, se envolvem para trocar informaes sobre experincias passadas sobre produto e/ou servio assim pode-se considerar o CGU como uma comunicao boca a boca virtual, conforme apresentam Gretzel e Yoo (2008). Com o uso da Internet o planejamento de viagens tornou-se cada vez mais prevalente, a tomada de decises de viagem espera-se que os processos se tornem cada vez mais influenciados pelo boca-a-boca eletrnico.

 

Tabela 4: Compartilhamento de CGU

Compartilhamento de CGU

Incidncia

Avaliaes

18,52%

Fotografias

37,04%

Vdeos

18,52%

Hashtags

25,93%

Total

100,00%

Fonte: Pesquisa Direta (2017).

Em relao s hashtags as empresas do municpio de Parnaba-PI 50% utilizam no Facebook e 31,82% Instagram. As hashtags so palavras precedidas com # (jogo da velha) e servem para filtrar assuntos que esto sendo comentado, a empresa assim pode monitorar o que est sendo falado da empresa. Sendo assim, Paine (2011 apud THOMAZ, 2014, p.88), uma alternativa para monitorar conversas em mdias sociais em tempo real a criao e utilizao de hashtags para auxiliar na coleta e acompanhamento das referncias ao evento ou assunto monitorado. Facebook, Instagram e Twitter so as ferramentas em que as hashtags so utilizadas em que as notcias podem ser monitoradas ao clicar na hashtag.

Tabela 5: Uso das hashtags

Hashtags em quais redes sociais?

Frequncia Absoluta

Frequncia Relativa (%)

Facebook

11

50,00%

Instagram

7

31,82%

Twitter

1

4,55%

No possui

3

13,64%

Total

22

100,00%


Fonte: Pesquisa Direta (2017).

 

Outro elemento importante so as formas de comunicao utilizadas para divulgao (tabela 6) em que pode-se perceber o Facebook e Sites de internet com a mesma porcentagem 26,79%, sendo seus principais meios de comunicao e divulgao para com seus clientes, logo em seguida vem o Instagram 17,86% rede social de compartilhamento de foto e vdeos. Atualmente as redes sociais so importantes para atrao e divulgao de destinos, servios ou produtos, visto que as pessoas esto passando mais tempo conectados em seus equipamentos eletrnicos, na medida em que os consumidores compartilham suas experincias em suas redes sociais podem acabar influenciando outros usurios para conhecer o local. Segundo Sousa (2014, p.147) atualmente importante que qualquer destino turstico esteja presente, de qualquer forma, na web, sendo muitas das vezes a construo de um stio na web o primeiro passo para tal. Sendo assim, importante as empresas possurem perfil e utilizarem as redes para comunicao da empresa e promover seus servios, alm de ser uma forma de relacionamento e informaes para os usurios.

 

Tabela 6: Formas de comunicao para divulgao

Formas de comunicao utilizadas para a divulgao

 

Incidncia

Facebook

 

26,79%

Instagram

 

17,86%

Google +

 

3,57%

Amigos/Famlia

 

16,07%

Sites de Internet

 

26,79%

Outros

 

7,14%

No possui

 

1,79%

Total

 

100,00%

Fonte: Pesquisa Direta (2017).

Anlise dos formulrios na internet

Durante a averiguao na Internet, imerso na internet, por meio dos formulrios pode-se observar nos sites das empresas que os links para redes sociais esto presentes em 92,3%, os links mais recorrentes so Facebook e Instagram, no entanto alguns links para redes sociais como Pinterest, LinkedIn, Tumblr, Twitter e Google+ tambm foram vistos. Observou-se ainda que alm de links, alguns sites apresentavam integrao com as redes sociais.

A rede social que apareceu integrada aos sites das empresas que compem a amostra foi o Facebook no caso as Fanpages com a finalidade de atrair curtidas e seguidores, os plugins sociais do Facebook mais utilizados nos sites das empresas em questo foram os curtir e compartilhar a pgina e alguns ainda com o plug-in de visualizao dos posts embutidos da Timeline da fanpage. Mais da metade (53,8%) no apresentou quaisquer tipos de integrao com Redes Sociais. Nesse sentido, Thomaz (2011, p.54) acrescenta que:

 

As FanPages, so uma importante estratgia para o marketing de mdias sociais pois so utilizadas para disseminar informaes sobre produtos e servios, publicar promoes, estimular vendas, criar concursos, apresentar novidades e informaes da organizao ou destino turstico e promover contedo e integrar os usurios com as demais mdias e redes sociais que a organizao ou marca est presente. THOMAZ, 2011, p.54)

 

Dessa forma foi possvel observar que esta parte no atentou ainda para o poder que as aes feitas nos sites prprios e reproduzidas nas redes sociais tm na promoo da marca e consequentemente no impulsionamento das vendas. Analisou-se que apenas 46,2% atentam para a importncia de se ter sites mais convergentes e que buscam utilizar estratgias para isso.

Ao longo da pesquisa na Web por meios dos formulrios estruturados observou-se que mais da metade 69,2% dos sites da amostra se faz uso de links para sites de reservas como Booking e TripAdvisor. Alm disso, no somente a presena de links como tambm de integrao destes sites de compras-reservas no prprio site da empresa, embora no tenha sido em quantidade considervel, 30,8% faz uso desse tipo de permuta entre os sites, o que mais observou-se foi a integrao do TripAdvisor despontando a nota geral das avaliaes, as prprias avaliaes e comentrios dos visitantes, o que enriquece o site em contedo relevante para o potencial cliente.  Desse modo, Gretzel e Yoo (2008, p. 6) em sua pesquisa sobre o impacto das reviews do TripAdvisor, apresentam que A maioria dos leitores de reviso on-line procura opinies de outros viajantes em sites de comunidade virtual (92,3%), seguidos de sites de guia de viagem (60,6%), agncia de viagens on-line (58,1%) e motores de busca ou portais (51,5%). Assim, de certo modo, evidencia-se o quanto importante que as empresas de turismo estejam cadastradas nesse site.

As avaliaes geram maior confiabilidade, pois proveniente da opinio de quem j esteve no lugar e no dos responsveis pela empresa, por isso as pessoas costumam buscar este tipo de informao nos sites, entretanto verificou-se que somente 7,7% dos sites analisados fazem uso das avaliaes, os 92,3% que no fazem, perdem por no terem essa base de dados observada como confivel, exemplo disso so os critrios que fazem parte do estilo de avaliao do TripAdvisor, que so parmetros fundamentais para a determinao da nota da empresa no site, como o conforto, limpeza, localizao, comodidades, funcionrios e custo-benefcio que so fatores que os clientes levam em conta quando esto pesquisando onde ficar hospedado aps a escolha do destino turstico.

Na coleta de dados pelos formulrios observacionais, notou-se que as empresas no disponibilizam links para acesso a outras mdias como Instagram e TripAdvisor, em que 80% das pginas dessas empresas ainda no disponibilizaram link para os aplicativos pgina no Facebook, o que tambm se caracteriza como fator negativo pois com esta ferramenta existe um acrescimento de contedo significativo e importante para a pgina. De acordo com o prprio site do TripAdvisor instalar o aplicativo desse site de viagens para o Facebook conseguir aproveitar o contedo existente como as avaliaes dos viajantes, as pontuaes, bem como as estatsticas de porcentagem recomendada, caso seja aplicvel prmios e ainda a foto principal e uma apresentao de slides de fotos do estabelecimento.

Outro fator relevante observado se as empresas esto monitorando a pgina no Facebook para estarem atentas a perguntas que potencias clientes possam fazer como pode se observar nos comentrios nas fotos perguntas relativos a valor da diria, descontos ou pacotes, que muitas dessas empresas no curtiam e nem respondiam quaisquer tipo de questionamento que favorece uma possvel estadia ou elogios e crticas de quem j esteve hospedado no local, mesmo que sejam informaes presentes nos sites prprios observou-se que muitas pessoas preferem saber por esse canal j que j esto ali buscando informaes sobre o determinado estabelecimento e receber um feedback da empresa seria um ponto determinante na deciso de fechar um negcio. Para Marujo (2008, p.7), a internet criou um perfil de consumidores, um consumidor mais atento s informaes para tomar uma escolha mais precisa de sua deciso, mais certo:

O advento da Internet fez com que surgisse um novo perfil de consumidor que, atualmente, est cada vez mais exposto a um conjunto de informaes que influem determinantemente no processo da sua deciso, o que o torna mais seguro e exigente no ato de consumo.

 

Quanto ao uso dos sites Soares (2013, p.216) explica a importncia da utilizao do site, em que o site o ambiente formal da empresa em que o cliente tem o contato, atualmente as empresas utilizam as mdias sociais como meio de atendimento, aproximao com seu cliente e como ambiente de marketing direto. Mas o site ainda o ambiente em que o cliente encontra as informaes e fecha negcios, inclusive.

Com relao s fotografias de infraestrutura, gastronomia, paisagem e dos hspedes outro tipo de objetos principais em questo so as paisagens, buscou-se saber se estas empresas fazem uso de imagens das paisagens do municpio de Parnaba como forma de estimular e atrair turistas para a regio. Observou-se que 36% das empresas publicam fotos de infraestrutura, fotos de gastronomia em 68% das fanpages, fotos de paisagem tem frequncia de 52% dos posts das empresas e fotos de clientes 48% nas redes sociais. Suas fotografias publicadas foram analisadas com critrio de atualizao nos ltimos 30 dias, entretanto observou que dentre estas empresas algumas no costumam alimentar a fanpage h pelo menos 11 meses. Essa mdia vai transmitir a mensagem desejada do lugar para o potencial turista de qualquer segmento, seja ele turismo de negcios, de lazer, de aventura, entre outros. Por isso precisa-se ter o cuidado de como vai ser passado essa imagem do destino para o turista. Para Caldeira et al. (2004, p.6):

 

necessrio salientar tambm a importncia do cuidado da mdia no planejamento turstico do local. Somente com a conscientizao de que precisamos trabalhar melhor com as imagens para que seja absorvida de forma que se preserve a identidade e a cultura da cidade visitada sem pensar somente na lucratividade desse segmento.

 

Por outro lado, observou-se que as empresas que costumam usar as hashtags foram empresas que tambm tinham feito alguma atualizao de fotos da Timeline em menos de 24h demonstrando assim bom gerenciamento dessa ferramenta e atualizao frequente de imagens e contedo. Percebeu-se tambm que 23,1% dos sites da amostra apresenta vdeos, destes, observou-se menos de dois vdeos por site, observou-se ainda que so vdeos curtos, antigos e institucionais.

Em relao aos tipos de objetos principais focalizados nas imagens fotogrficas no Instagram observou-se que a Infraestrutura aparece em apenas 40% das imagens, sendo ainda este tipo mais recorrente nas empresas do segmento de meios de hospedagem. Em relao a paisagens observou-se que 90% costumam retratar paisagens dos destinos comercializados, por exemplo, destinos na Rota das Emoes para as agncias e operadoras de turismo e para empresas de meios de hospedagem, paisagens dos atrativos de Parnaba como o Delta. Sobre as imagens de Gastronomia, ambos os seguimentos apresentaram poucas, caracterizando um total de 20%. Ainda sobre o Instagram, nessa rede social mais comum a presena de imagens de hspedes, observou-se que 60% das empresas costuma publicar fotos de hspedes e ainda estimular os usurios a compartilharem contedo como a tcnica do Repost. De acordo com o site Buffer Social (2017) No Twitter, voc pode retweetar. No Facebook, existe a opo de compartilhar uma postagem. E no Instagram, voc pode repost, o que essencialmente uma maneira de compartilhar uma imagem de outro usurio do Instagram com seus seguidores. Das empresas analisadas 40% desfrutam dessa tcnica.

Segundo uma pesquisa realizada pelo Paypal e Bigdatecorp (2016) para o Perfil do E-commerce Brasileiro sobre o comrcio eletrnico no pas. Dados interessantes que 60,71% dos sites de comrcio eletrnico brasileiros usam as redes sociais para turbinar vendas e promoes. Sendo o Facebook o preferido, com 54,96%. Em seguida vm Twitter, com 35,87%; YouTube, 20,80%; e Instagram, 9,32%. Esses dados mostram o quanto as redes sociais tm ajudado na divulgao e assim influenciando um nmero maior de pessoas, j que as redes sociais alcanam um pblico maior. A pesquisa ainda mostra que em 2015 os sites de e-commerce representavam 2,65% do total de sites brasileiros, esse nmero cresceu para 3,54% em 2016, sendo um aumento de 21,52%. Com esses dados percebe-se o quanto o E-commerce tem crescido e a necessidades de as empresas investirem no comercio eletrnico. Sendo assim, a maior parte das empresas analisadas no exploram satisfatoriamente os meios de comunicao/divulgao, j que no atualizam seus meios de comunicao com frequncia e no costumam interagir frequentemente com os usurios. As empresas at possuem o perfil na rede social, entretanto no fazem o uso que preciso das redes, isso se d pelo fato de a maioria das empresas no possurem um gestor da rea de marketing ou comunicao e pela falta de um plano de marketing. Segundo Da Silva Costa e Perinotto (2017, p.21) Algumas agncias contratam uma empresa especfica para fazerem as publicaes no Instagram como as agncias A e P. J as outras agncias B, C, D, E, F, J, M, e Q no possuem uma pessoa especfica. Nessa pesquisa que foi estudado o uso do Instagram nas agncias de Parnaba foi percebido que apenas duas empresas contrataram profissionais da rea para divulgao, provando que a maioria das empresas no possui profissionais que trabalham a divulgao.

Com os resultados obtidos pode-se investigar como as empresas esto utilizando os meios de comunicao para divulgao e atrao de turistas para a localidade, o municpio de Parnaba, sendo este o objetivo da pesquisa, atravs de questionrios respondidos pela viso do empresrio e anlise feita na internet do uso dos meios de comunicao, apesar das empresas afirmarem estarem presente nas Redes Sociais como Facebook (31,67%), Sites (28,33%) e Instagram (23,33%), observou-se atravs dos formulrios online que algumas empresas passam longos perodos sem realizar publicao, se o perfil no atualizado no possvel atrair pessoas para o local ou comprar o servio, tambm foi detectado com a pesquisa nas prprias redes sociais e sites que 52% no utiliza hashtags e s 10% publica vdeos nas redes sociais, demonstrando pouco uso das ferramentas como forma de atrair mais clientes e propagao da empresa.

Atravs dos dados obtidos da pesquisa de campo e pelos formulrios online identificou-se que so poucas as empresas que fazem uso das ferramentas de comunicao, sabendo que a maioria afirma que possuem perfil, mas so poucas as empresas que atualizam com frequncia seus meios de comunicao. Para tanto, Da Silva Costa e Perinotto (2017, p.20) afirmam em sua pesquisa que das 16 agncias cadastradas no CADASTUR, apenas nove estavam no Instagram, sendo que, uma desde 2015 no publica nada. Desse modo acredita-se que as empresas no fazem o uso devido dessas ferramentas, pois a maioria das empresas familiar e no possuem pessoal formado na rea de marketing ou comunicao, conforme o levantamento realizado do perfil das empresas de turismo em Parnaba-PI.

No monitoramento dos meios de comunicao na internet pode-se perceber que so poucas as postagens sobre o municpio de Parnaba, mais frequente fotos da infraestrutura da empresa e de outras localidades. Como ressaltam Da Silva Costa e Perinotto (2017, p.20) As empresas poderiam dispor mais informaes e imagens da cidade alavancando mais o turismo local, j que uma cidade com grande potencial turstico e histrico, alm de tudo, possui grandes museus e casares antigos. Sabendo que para o turismo a imagem importante para divulgao do turismo local se faz relevante o uso mais adequado da internet e redes sociais para um alcance maior de usurios que podero vir a tornarem-se clientes e turistas para Parnaba.

CONSIDERAES FINAIS

Este trabalho teve o intuito de investigar quais os meios de comunicao utilizados pelas empresas de agenciamento e meios de hospedagem do municpio de Parnaba-Piau, com cadastro no Cadastur, quais as ferramentas de mdias utilizadas para divulgao de seus atrativos e atrao de turista ao local. As leituras sobre comunicao tursticas, mdias sociais, internet, imagens, fichamento das leituras, elaborao do questionrio, contriburam para embasamento terico para anlise sobre a comunicao turstica de Parnaba-Piau.

A partir da anlise dos dados da pesquisa e estudos sobre o assunto considera-se que a tecnologia de comunicao utilizada, porm no de forma efetiva em todas as empresas da amostra, no entanto constatou-se crescimento do uso do marketing digital, sendo o Facebook a principal mdia social utilizada, seguido do Site e Instagram, percebeu-se tambm que todas as empresas esto cadastradas em pelo menos um ou mais sites de viagens. Atravs dessa pesquisa verificou-se que estas so as principais mdias utilizadas pelos empreendedores tursticos em Parnaba/Piau. Pode-se perceber que a maioria das empresas utilizam contedo gerado pelo usurio, por meio de fotografias e hashtags, o CGU importante para que outras pessoas vejam experincias, comentrios sobre determinado local ou empresa. Os resultados demonstraram que ainda preciso saber comunicar as imagens e informaes pertinentes aos pontos tursticos que a cidade tem a oferecer.

Constatou-se ainda que as empresas no se utilizam de todas as funes que os sites e mdias sociais tem a oferecer, tendo em vista que os segmentos analisados foram os meios de hospedagem e agncias e operadoras de Turismo, constatou-se comportamentos diferentes da presena dessas empresas nas redes sociais. Em relao ao vnculo com sites de viagens nesta rede social se faz pouco presente, diferente do Facebook em que foi possvel observar diferentes formas de integrao, seja por meio de avaliaes, comentrios ou plug-ins para curtir e compartilhar, no Instagram este quesito mais restrito at mesmo pelas interfaces diferentes dos aplicativos e pelo tipo de contedo adaptado as especificidades de cada um.

Portanto, foi percebido que as empresas do municpio de Parnaba-Piau utilizam as TICs como principal meio de divulgao e promoo de seus produtos e servios, as empresas ainda utilizam fotografia de paisagem, infraestrutura e gastronomia para promoo do local e do empreendimento, mas de forma incipiente. Entretanto ainda preciso desenvolver melhor seus usos das tecnologias de comunicao, pois como foi mostrado algumas empresas no atualizam seus meios digitais com frequncia, contudo, foi constatado tambm que algumas empresas trabalham as mdias sociais com xito, fazendo uso de cada ferramenta oferecida pela plataforma como um meio de divulgar seu trabalho, sendo assim relevante que as empresas busquem trabalhar com pessoas especializadas na rea, atualizem suas redes sociais com frequncia, fazendo o uso das hashtags e outros recursos para localizao e divulgao de imagens e consequentemente dos endereos eletrnicos dessas empresas, ou seja, que se faa o uso de estratgias de marketing digital regularmente para promover a empresa e o destino e com isso tentem fidelizar os clientes e atrair novos consumidores. Espera-se que a pesquisa sirva como base para pesquisas futuras sobre o uso das tecnologias de comunicao nas agncias e meios de hospedagem de Parnaba ou ainda outros destinos tursticos.

REFERNCIAS

ARRUDA, Eucidio; PIMENTA, Durcelina. Algumas reflexes sobre a internet e as estratgias comunicativas no marketing em turismo. Caderno Virtual de Turismo, v. 5, n. 4, 2005.

BAPTISTA, Sofia Galvo; CUNHA, Murilo Bastos da. Estudo de usurios: viso global dos mtodos de coleta de dados. 2007.

BATTISTI, Iara Denise Endruweit; BATTISTI, Gerson. Mtodos Estatsticos. Rio Grande do Sul: Iju: Ed. Uniju, 2008. 80 p. (Coleo educao distncia. Srie livro-texto)

BIGDATECORP. Perfil do E-Commerce Brasileiro. (2016) Disponvel em: < https://www.ecommercebrasil.com.br/noticias/paypal-detalha-perfil-do-e-commerce-brasileiro-2016/> Acesso em 10 de janeiro de 2017. BRASIL

BORGES, Marta. 7 Tendncias para quem deseja empreender no setor de turismo. So Paulo, mar. 2016. Disponvel em <http://revistapegn.globo.com/Banco-de-ideias/Diversao-e-turismo/noticia/2016/03/7-tendencias-para-quem-deseja-empreender-no-setor-de-turismo.html> Acesso em: jun. de 2016.

BORGES, Marta. 8 ferramentas de Marketing Digital Essenciais para o Turismo. So Paulo, mai. 2016. Dsponivel em: <http://agentenoturismo.com.br/8-ferramentas-essenciais-de-marketing-digital-para-o-turismo/>. Acesso em: mai de 2017.

BORGES, Marta. Facebook para Empresas e Destinos Tursticos. So Paulo, mai. 2012. Disponvel em: <http://agentenoturismo.com.br/facebook-para-empresas-e-destinos-turisticos/>. Acesso em: junho de 2016.

BORGES, Marta. Vdeos como estratgia de marketing digital para Turismo. So Paulo, set. 2016Dsponivel em: <http://agentenoturismo.com.br/2016/09/13/videos-marketing-digital-turismo/>. Acesso em: dez. 2017.

BRASIL. Segmentao do turismo e o mercado. Braslia: Ministrio do Turismo, 2010.

BUFFER SOCIAL. Introducing Instagram Reposting by Buffer: Never Run Out of Amazing Content. Out. 2016. Dsponivel em: <https://blog.bufferapp.com/how-to-repost-on-instagram>. Acesso em: ago. 2017.

CALDEIRA, Letcia Rocha. Et al. A Mdia no Turismo. [S.I.: s.n.], 2004.

CERVO, A. L. BERVIAN, P. A. Metodologia cientfica. 5.ed. So Paulo: Prentice Hall, 2002.

COBRA, Marcos. Administrao de Marketing. 3 ed. Rio de Janeiro: Elsevier. 2009

CRUZ, Vera Lcia Lima da; MOTA, Karol Monteiro; BARBOSA, Vnia Soares; PERINOTTO, Andr Riani Costa. Redes sociais como estratgia de marketing turstico: o Facebook e a regio norte do Estado do Piau-Brasil. Revista de Investigacin em Turismo e Desarollo Local, Malaga, v. 5, n. 13, p. 2012, 2012.

DA SILVA COSTA, Rodrigo; PERINOTTO, Andr Riani Costa. O Uso do Instagram por Agncias de Turismo do Municpio de Parnaba/PI. Ateli do Turismo, v. 1, n. 1, 2017.

DA SILVA FLORES, Luiz Carlos; DE SENA CAVALCANTE, Leila; LEAL RAYE, Roberta. Marketing turstico: Estudo sobre o uso da tecnologia da informao e comunicao nas agncias de viagens e turismo de Balnerio Cambori (SC, Brasil). Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, v. 6, n. 3, 2012.

DA SILVA, Danilo Serafim; MENDES-FILHO, Luiz. Uma anlise preliminar do uso de comentrios na internet na escolha de um destino de viagem. Revista Turismo: estudos e prticas, v. 2, n. 2, 2014.

DE ANDRADE, Mariana Bueno et al. Busca Por Informaes E Imagem De Destinos Tursticos: Anlise Dos Estmulos Ofertados Nos Websites De rgos Governamentais De Turismo Dos Principais Estados Do Nordeste BrasileiroTurismo y Desarrollo Local, n. 13, 2012.

DE SENA JARDIM, Gabriel; SANT'ANNA, Adriano Lins Pinheiro. Turismo on-line: oportunidades e desafios em um novo cenrio profissional. Revista Acadmica Observatrio de Inovao do Turismo, v. 2, n. 3, 2007.

DE SOUZA, Anderson Gomes; KOVACS, Michelle Helena. Marketing turstico e promoo: uma anlise sobre as aes de comunicao empreendidas pela empresa de turismo de Pernambuco. Turismo-Viso e Ao, v. 11, n. 2, p. 201-217, 2009.

GRETZEL, Ulrike; YOO, Kyung Hyan. Use and impact of online travel reviews. Information and communication technologies in tourism 2008, p. 35-46, 2008.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia Estatstica. Censo Populacional. Parnaba-PI. 2016. Disponvel em: <http://www.ibge.gov.br> Acesso em: out. 2017.

KOTLER, Philip; KELLER, Kevin Lane. Administrao de marketing. 12. ed. So Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

LAKATOS, Eva Maria; DE ANDRADE MARCONI, Marina. Tcnicas de pesquisa: planejamento e execuo de pesquisas, amostragens e tcnicas de pesquisas, elaborao, anlise e interpretao de dados. 3.ed. So Paulo: Atlas, 1996.

LEUNG, Daniel et al. Social media in tourism and hospitality: A literature review. Journal of Travel & Tourism Marketing, v. 30, n. 1-2, p. 3-22, 2013.

MARUJO, Nomi. A internet como novo meio de comunicao para os destinos Tursticos: O caso da Ilha da Madeira. Revista Turismo em Anlise. v. 19, n. 1, 2008.

PARNABA. Portal da Prefeitura Municipal de. Dados Gerais. Parnaba-PI. Disponvel em: < http://www.parnaiba.pi.gov.br/>. Acesso em: 16 de junho 2016.

PERINOTTO, Andr Riani Costa. Investigando a comunicao turstica de Parnaba/PI-Brasil: internet e redes sociais, descrio e anlise. TURyDES, v. 6, n. 15, 2013.

PIAU, Secretaria Estadual de Turismo SETUR. Plo Costa do Delta. Piau. Disponvel em: < http://www.turismo.pi.gov.br/pt-br/municipios/parnaiba>. Acesso em: 16 junho 2015.

RUSCHMANN, Doris Van de Meene. Marketing turstico: um enfoque promocional. Papirus. 1990

SOARES, Cludia Mesquita Pinto. Hospitalidade virtual: uma tentativa de compreenso. Revista Hospitalidade, n. 2, 2013.

SOUSA, Carina. A influncia da internet na escolha de um destino turstico. Cogitur, Journal of Tourism Studies, n. 5, 2014.

THOMAZ, Guilherme Mendes. Inovao da promoo turstica online do Estado do Paran. Universidade Federal do Paran, 229. 2011

THOMAZ, Guilherme Mendes. Processo de minerao de contedos em mdias sociais para auxlio na gesto de destinos tursticos. Dissertao (mestrado em Turismo), Universidade Federal do Paran, Paran. 2014.

TOMIKAWA, Jun Matsuoka. A importncia da imagem no processo de escolha da destinao turstica. 71f. Trabalho de concluso (Curso de Especializao em Gesto e Marketing do Turismo V) - Centro de Excelncia em Turismo, Universidade de Braslia UnB, Braslia. 2004.

XIANG, Zheng; GRETZEL, Ulrike. Role of social media in online travel information search. Tourism management, v. 31, n. 2, p. 179-188, 2010.

 

Artigo recebido em: 02/04/2018

Avaliado em: 17/05/2018

Aprovado em: 23/05/2018



[1] Bacharel em Turismo (UNIMEP); Especialista em Docncia em Ensino Superior para Turismo e Hotelaria (SENAC/SP); Mestre em Geografia (UNESP/Rio Claro/SP) e Doutor em Cincias da Comunicao (UNISINOS). Professor Adjunto, D.E, EFETIVO, da Universidade Federal do Piau - Curso de Bacharelado em Turismo - CMRV/Parnaba-PI e Professor Permanente do Mestrado em Gesto de Negcios Tursticos da UECE. E-mail: perinotto@ufpi.edu.br

[2] Bacharel em Turismo pela Universidade Federal do Piau, Ex-aluna de Iniciao Cientfica UFPI. E-mail: adyelleveras@hotmail.com

[3] Bacharel em Turismo pela Universidade Federal do Piau, Ex-aluna de Iniciao Cientfica pelo CNPq. E-mail: thaianetorres7@gmail.com

[4] Bacharel em Turismo pela Universidade Federal do Piau, Ex-aluna de Iniciao Cientfica pelo CNPq. E-mail: leticiamariabarbosa93@gmail.com



 Diretórios e Indexadores

 

REVISTA HOSPITALIDADE ISSN 1807-975X    e-ISSN 2179-9164

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia